Sexta-feira, 4 de Junho de 2010

Esta é a minha vida transformada em literatura ///▲

Photobucket

Arrependo-me todos os dias de ter acabado com a Catelene. Fui estúpido e as coisas acabaram por não dar entre nós. Depois disso acontecer andei muito bem nos primeiros tempos, julgava-me livre. Mas aos poucos comecei-me a arrepender. Comecei a conhecer outras raparigas e cada vez me arrependia mais. Arrependia-me todos os dias do que havia feito.
Depois conheci a Catarina. E comecei a arrepender-me o dobro, todos os dias, de não ter feito as coisas entre mim e a Catelene resultarem apesar de eu saber que conseguia fazer com que aquilo tivesse um rumo diferente.

Agora larguei tudo que me ligava á Catarina. Estou sozinho e a tentar seguir com a minha vida E agora neste estado arrependo-me o triplo de não ter a Catelene comigo. Arrependo-me todos os dias. E todos os dias me lembro dela. E sempre que a vejo, encho-me de pena de mim. Nunca fui tão amado e bem tratado como quando estava com ela, assim como nunca sofri tanto como a partir do dia em que me afastei dela.

A vida é isso mesmo, erros e arrependimento.

E já vão quase 3 anos.

publicado por JoãoVieira às 01:05
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
Terça-feira, 18 de Maio de 2010

Pucca que te pariu ///▲

Photobucket

Odeio-te por julgares que sabes mais da minha vida que eu próprio, por não me dares a mínima importância mas no fim quereres a tua parte de mim. Odeio-te quase tanto como te amo. E ainda assim amo-te muito. Tu não percebes. Ficas a perder com isso. Ficamos os dois.

publicado por JoãoVieira às 21:47
link do post | comentar | favorito
Sábado, 1 de Maio de 2010

Finito ///▲

Photobucket

Já não sinto saudades por não te ver, por não te ouvir nem te tocar. Continuo a lembrar-me de ti sim mas agora como uma recordação de ontem.

Tenho seguido com a minha vida sem precisar de te dar um “Amo-te” todos os dias para me sentir bem. Não o preciso mais de o dizer porque sinceramente já não o sinto. E quando decides ligar-me falo contigo da mesma maneira que falo com outra pessoa qualquer. Com calma, sem sentimentos a foder-me a cabeça e a ter que te despachar se eu achar que é preciso.

 

Game Over Bitch

Estou a ouvir: Dirty South Feat Rudy - We Are (Original Mix)
publicado por JoãoVieira às 16:44
link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 25 de Março de 2010

Esta merda vai mudar ///▲


Photobucket

Dia 7 vou para a Noruega. Intercâmbio. Ando em aulas de norueguês para passar o tempo. É engraçado até. É melhor que ter aulas a sério. Mas já estou oficialmente de férias. Finalmente. Não tenho ideia do que estou a fazer á minha vida. E ainda bem. Estou bem assim. Ando arrumar com umas coisas que já devia ter arrumado á muito tempo. Ainda tenho na cabeça a madrugada de domingo.21. ela ainda se lembra também. Sei que sim. Sinto-me a voltar ao que sou. E o que tivemos deixou-me a pensar. Não sei para quem é que corro. Mas sinto que tenho de correr para alguém. Porque eu estou cada vez mais necessitado de ter uma pessoa do meu lado. Quem eu quero, por me conhecer tão bem, não me quer. E quem me quer, não consigo querer. Porque nem o coração nem a cabeça me deixam avançar. Estou a acordar. Sinto-me a mudar esta merda toda. A partir de hoje.

Estou a ouvir: Supermode - Tell Me Why
publicado por JoãoVieira às 23:57
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Domingo, 21 de Março de 2010

Um dia diferente,a mesma merda ///▲

Photobucket

Eu não tenho ideia do que estou a fazer á minha vida.

Eu não tenho ideia do que estou a fazer á minha vida.

Eu não tenho ideia do que estou a fazer á minha vida.

Eu não tenho ideia do que estou a fazer á minha vida.

Eu não tenho ideia do que estou a fazer á minha vida.

Eu não tenho ideia do que estou a fazer á minha vida.

Eu não tenho ideia do que estou a fazer á minha vida.

Eu não sei mais o que sinto.

 

Estou a ouvir: DIRTY SOUTH - LET IT GO [AXWELL REMIX]
publicado por JoãoVieira às 13:46
link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 16 de Março de 2010

Futuro ///▲

Photobucket

Esqueci-me de te dizer quantas vezes chorei por ti, e esqueci-me também de dizer que desde que decidiste deixar-me eu não voltei a chorar. Não por me ter tornado mais forte mas sim porque não quero continuar a ser a merda de pessoa que fui em todos os dias em que estiveste comigo. Mas "estar" não é o verbo mais apropriado para usar neste exemplo, pois na verdade, foste sempre tu a tua verdadeira procuração. Não eu, nem "nós". Tu continuas comigo. Não em pessoa. Na minha mente.  Mas quero que se fodam as saudades tuas. Eu tenho é saudades minhas e do que eu era quando ainda fazias parte da minha vida.

 

Decidi ligar-te. Não sabia o que te dizer. Liguei em privado. Não falei. Desisti ao fim de dois segundos por não ter aguentado ouvir novamente a tua voz.

 

Estou a ouvir: BUMBLEBEE UNLIMITE - i got a big bee
publicado por JoãoVieira às 23:10
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Sexta-feira, 26 de Fevereiro de 2010

Vida Fodida ///▲

Photobucket

Na vida tudo é assim. O que nos sabe bem, faz-nos mal. O que é bom, dura pouco. Aquilo que tanto nos pode fazer feliz é, na maior parte das vezes, inatingível….mas por vezes conseguimos. Demoramos montes de tempo, empenhámo-nos mesmo, insistimos e lá conseguimos. Mas tudo fode-se num segundo.

 Uma vez um amigo meu disse-me:

 A vida é filha da Puta.

E a puta é filha da vida.

Agora eu completo. Todos somos putas. Todos filhos de uma desgraçada vida mais puta que nós. Somos todos fodidos, uns mais que outros e cada um à sua maneira. Ninguém está á parte disso. É a vida.

 

Estou a ouvir: tititititiririti
publicado por JoãoVieira às 18:22
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
Quinta-feira, 25 de Fevereiro de 2010

Dinheiro não compra amor. Dinheiro compra mais do que isso///▲

Photobucket

É, talvez, a maior treta alguma vez contada. As pessoas criaram a ilusão de que dinheiro não traz felicidade, mas isso não é verdade. Isso não passa de paleio de pobre. Uma desculpa para justificar a falta de nota no bolso. Justificam a falta de riqueza ao dizerem que apesar da ausência do que é importante, se é na mesma feliz. Não é verdade. É feliz talvez quando o mês acaba e o desgraçado recebe pelo esforço do mês inteiro. Mas ainda o mês vai a meio e o homem já passa dificuldades.

 Pobre é pobre, mas diz que tem amor. Mas se ele fosse rico nada o impediria de ser igualmente amado. Ou talvez fosse mais amado ainda. Quem é que se importa com bolsos rotos? A verdade é esta. Dêem fortunas a um sem abrigo sem filhos nem família. Ele vai comprar casas, comida, jóias, sexo, carros…com isso tudo ele não pensaria em amor. Isso nem sequer lhe iria fazer uma mínima falta na sua luxuosa vida.

 Ele terá tudo. E mesmo sozinho ele conseguirá ser feliz. E porque? Tudo que o dinheiro compra não desilude. Os luxos não nos conseguem desiludir. E melhor. Irão durar para sempre. Como eternos diamantes. O amor não. Tão fantástico que é acaba por desaparecer aos poucos. Auto-degradável. E à medida que se destrói a si próprio, destrói também a nós. Dá-nos uma falsa ideia de felicidade. A consciência disso só vem depois. No fim de tudo e no começo da desgraça da alma.

 

Estou a ouvir: Sugarman 3 - Take It As It Come
publicado por JoãoVieira às 22:11
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Domingo, 21 de Fevereiro de 2010

Nunca voltes ao lugar onde já foste feliz ///▲

Photobucket

Eu não tinha mais ninguém.

Não falava com mais ninguém.

Não me interessava por mais ninguém.

Não andava atrás de mais ninguém.

Eu não dizia “amo-te” a mais ninguém da mesma forma sentida que te dizia a ti.

Eu não queria mais ninguém, nem precisava, só te queria a ti. Eu juro-te.

Sei que nunca acreditaste, mas fazia-me bem dizer-te isto tudo, fazia-me bem tirar tudo o que sentia cá dentro e dizer-te…e tudo isto só para te dizer que eu fazia o que fosse preciso para que continuasses comigo. Eu amava-te. Amava-te mesmo.

 

Procura agora o filho da puta do teu nome nos tags.  

 

Estou a ouvir: Ian Carey - shot caller
publicado por JoãoVieira às 17:06
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito

▲Mais//Textos//

Esta é a minha vida trans...

Pucca que te pariu ///▲

Finito ///▲

Esta merda vai mudar ///▲

Um dia diferente,a mesma ...

Futuro ///▲

Vida Fodida ///▲

Dinheiro não compra amor....

Nunca voltes ao lugar ond...

▲Mais//Comentados//

▲arquivos//

Agosto 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

▲_

zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzz